"Sing! My angel of music..."

Thursday, April 26, 2007

Samhaim - 1 de Maio 2007

Ainda não é inverno, já não é mais verão. É um período do tempo que está "entre os mundos". É quando o véu que nos separa de outras dimensões está fino, facilitando a nossa comunicação com nossos ancestrais que já partiram. É o Ano Novo do círculo.


Considerada como a noite de todas as almas, é quando as fronteiras entre o mundo físico e o espiritual se abrem, permitindo a comunicação entre eles. É o tempo ideal para nos comunicarmos com nossos ancestrais. O sentido do Samhaim é nos sincronizarmos com quem já partiu para enviar-lhes mensagens de amor e paz.
É também, quando a Deusa se despede do Deus, que deixa o mundo físico para se tornar a semente de seu próprio renascimento em Yule.
Esta data marca o início e o fim do calendário Celta (ano-novo). É, portanto, uma noite de alegria e festa, pois marca o início de um novo ano e conseqüentemente novas esperanças. Devemos comemorar com muito ponche, bolos e doces.
Deve ser adornado com muitas maçãs, o símbolo da Vida Eterna.
A noite de Halloween era muito importante, porque era considerada véspera de Ano Novo. Na ilha de Man, um dos redutos em que a língua e folclore celtas resistiram ao sítio dos invasores saxões, o 1 de novembro (calendário antigo), era considerado como o dia do Ano Novo, até épocas recentes. Assim, os mascarados de Man costumavam sair às ruas nesta festividade, cantando na linguagem de Man, uma espécie de canção de Hogmanay (ANO NOVO) que começava assim:
- "Hoje é dia de Ano Novo, Hogunnaa!"



Não só entre os celtas, mas também por toda a Europa, a noite que marca a transição do outono para o inverno.
Quando os povos se cristianizaram, nem todos os costumes pagãos foram renunciados. Podemos dizer que o paganismo e o cristianismo se mesclaram. Não há coincidência entre a festa pagã e a festa cristã de Todos os Santos e a dos Finados, que é no dia seguinte.
A festa em honra de Todos os Santos, inicialmente se celebrava em 13 de maio, mas o Papa Gregório II (741 d.C.), foi quem a trocou esta data para 1 de Novembro, que era o dia da "Dedicação" da Capela de Todos os Santos na Basílica de São Pedro em Roma.
Mais tarde, no ano de 840, o Papa Greogorio VI ordenou que a Festa de "Todos os Santos", deveria ser celebrada universalmente. Como um cerimônial mais amplo, tinha uma celebração vespertina com a "vigília" para preparar a festa (31 de outubro).


Esta vigília vespertina do dia anterior a Festa de "Todos os Santos", dentro da cultura inglesa se chamava: "All Hallow's Even" (Vigília de Todos os Santos).
Com o passar do tempo, passou-se a se chamar "All Hallowed Eve", posteriormente trocou para "All Hallow Even" para terminar com a palavra que conhecemos hoje "Halloween". Entretanto já desde do ano 998, San Odilo, abade do Monastério de Cluny, no sul da França, havia acrescentado a celebração de 2 de Novembro, como uma festa para rezar pelas almas dos fiéis que haviam falecido, que foi chamada da Festa dos "Fiéis Mortos", a qual se difundiu na França e depois alcançou toda a Europa.
E costume jejuar um dia inteiro antes das orações e festa.

0 Comments:

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home